Promoção!

Natureza Irreal ou Fantástica Realidade?

R$65,00 R$60,00

Share this product

Descrição

Este livro possibilita compreendermos e acompanharmos o processo de pesquisa cientifica realizada pela amiga e colega Lilian Wurzba, envolvendo o contexto da época, os conceitos teóricos da Psicologia Analítica de Carl Gustav Jung e a produção artística de um ser humano genial:  Hieronymus Bosch, hipoteticamente sofrendo e debatendo com suas demandas anímicas e espirituais, onde a melancolia religiosa fica simbolicamente evidenciada, devido seu provável conflito piedoso diante das questões ordinárias, profanas e instintivas. Porém, como todo artista genial, ele conseguiu transformar todo sofrimento em arte e esta, por incluir a dimensão arquetípica do inconsciente coletivo, decompondo suas emoções, que são universais, em expressões criativas, possibilitando a eternização do seu trabalho, transcendendo tempo e espaço.

Por isso, o leitor deste livro, além de poder percorrer pelo caminho acadêmico da construção do trabalho científico, terá a oportunidade do encantamento com as obras de Bosch, e sua ampliação simbólica levando em consideração o conflito existencial e a melancolia do artista, brilhantemente amplificados analiticamente pela Lilian. Onde a melancolia, a meu ver, fica mais evidente e presente nos indivíduos profundos, por estarem prenhes da alma e sem possibilidade de ressonância erótica na realidade cotidiana da maioria reativa, alienada e rasa. Por isso, sabiamente, Jung afirmava que aquele que olha para dentro desperta, enquanto que aquele que fica apenas olhando para fora, permanece adormecido. Porém, para que aconteça o despertar é necessário a imersão no inconsciente e isso, inevitavelmente, produzirá crise, medo, tensão, resistências e muito sofrimento.

Por isso, essa jornada do autoconhecimento e do despertar não é para qualquer um, porque o caminho da individuação, que possibilita a descoberta do sentido e do significado existência, exige o embate com a dimensão sombria, a superação dos complexos, o isolamento e a percepção e aceitação da finitude do ego. Sem isso, para mim, a vida deixa de valer a pena, porque a alma, para o ego, fica pequena, parafraseando Fernando Pessoa. Encerro meus comentários desejando excelente leitura e muita melancolia e criatividade a todos leitores.

Waldemar Magaldi Filho

Editora Eleva Cultural

 

Informação adicional

Peso 500 kg

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Natureza Irreal ou Fantástica Realidade?”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *